Informativo

Depressão durante a Faculdade

Segundo a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, 15% dos estudantes de nível superior apresentam algum quadro depressivo.

Imagem relacionada

Prazos apertados, múltiplas disciplinas, competitividade. Teses, citações, normas ABNT. Pressão em casa, pressão na sala de aula. Esgotamento físico e, principalmente, psicológico. Quadros de estresse e depressão têm sido recorrentes em estudantes brasileiros.

Uma pesquisa da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), divulgada em 2016, indicou que sete em cada dez alunos de instituições federais no Brasil sofrem de algum tipo de dificuldade mental ou emocional – como estresse, ansiedade ou depressão. O levantamento incluiu dados de quase 940 mil graduandos, de 62 instituições, com idade média de 24 anos.

Riscos da depressão na universidade

Além de insegurança, dificuldade de concentração, cansaço e irritabilidade, entre outros sintomas, há uma crescente preocupação dos educadores em relação a pensamentos sobre a possibilidade se suicidar – a chamada ideação suicida. Os números, de fato, assustam. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio gera 800 mil mortes por ano no mundo e é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos – justamente a faixa etária de estudantes prestes a entrar na faculdade ou que já estão cursando.

“A responsabilidade sobre o início da vida adulta, a solidão e a necessidade de começar uma nova rede de contatos são fatores que geram angústia”, afirma Neury Botega, psiquiatra da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e um dos maiores especialistas em suicídio do país. “Além disso, o estudo é mais competitivo, com matérias difíceis e provas que geram momentos de tensão”, acrescenta o autor de obras como Comportamento suicida e Crise suicida: avaliação e manejo.

Para evitar que os jovens cheguem ao limite, escolas, faculdades e universidades podem revisar a rotina, as metodologias de ensino e promover mais discussões sobre temas como depressão, estresse e suicídio. “Há cinco anos era um tabu falar dessas coisas”, diz Botega. “Vejo o debate com bons olhos. Se não falarmos disso, a impressão é de que o problema não existe.”

Na prática, não só existe como chama atenção. Na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e na Universidade Federal do ABC (UFABC), por exemplo, cinco alunos cometeram suicídio entre 2012 e 2017. No mesmo período, foram registradas 22 tentativas entre alunos da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Alguns sinais de que você pode estar com sintomas de depressão

Sinais e sintomas de depressão que um aluno pode estar enfrentando durante a faculdade incluem:

  • Sentimentos de tristeza ou de infelicidade
  • Irritabilidade ou frustração, mesmo em pequenas questões
  • Perda de interesse ou prazer em atividades normais
  • Insônia ou sono excessivo
  • Alterações no apetite ou peso
  • Agitação ou inquietação
  • Explosões de raiva
  • Retardo em pensamentos, falar ou movimentos corporais
  • Indecisão, distração e diminuição da concentração
  • Fadiga, cansaço e perda de energia
  • Sentimentos de inutilidade ou culpa, fixação no passado, falhas, ou auto-culpa quando as coisas não vão bem
  • Dificuldade de pensar, concentração, tomar decisões e lembrar das coisas
  • Pensamentos freqüentes de morte ou suicídio
  • Chorar sem razão aparente
  • Problemas físicos inexplicáveis, tais como dor nas costas ou dores de cabeça

O suicídio nunca é a solução

A orientação em casos de pensamentos suicidas é buscar atendimento o mais rápido possível. A alternativa é entrar em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV). O serviço é sigiloso e funciona 24h. Os voluntários do CVV prestam apoio pelo site, via chat, ou pelo telefone 188.

Além disso, há os serviços de apoio ao aluno oferecidos pelas próprias instituições. Várias delas, na tentativa de reduzir a incidência de transtornos emocionais, têm investido em atendimento psicológico tradicional e até mesmo em terapias alternativas com música e meditação.


Fonte:

  • https://desafiosdaeducacao.com.br/ansiedade-e-depressao-na-universidade/
  • https://www.geledes.org.br/depressao-na-universidade-como-pressao-academica-afeta-saude-mental/
  • https://www.indicedesaude.com/quais-sao-os-sinais-de-depressao-na-faculdade/
Etiquetas
Veja mais

Luccas Costa

Formado em Engenharia de Produção, cursando Mestrado em Engenharia de Produção, especialista em Lean Manufacturing e em Solução de Problemas. Movido pela busca de novos conhecimentos e por compartilhar experiências.

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo
Fechar