Dicas e Curiosidades

Design Sprint

Desenvolvida pelo Google Ventures, o Design Sprint é uma metodologia que busca de forma efetiva, solucionar problemas imediatos. O Design Sprint busca comprovar se uma ideia ou projeto pode ser executado. A proposta é entender, idear, alinhar, prototipar e testar uma solução em no máximo 40 horas. isto só é possível se a empresa e todos os envolvidos estiverem de fato engajados e dispostos a participar.

Resultado de imagem para design sprint
Metodologia do Design Sprint

São cinco dias dedicados única e exclusivamente ao problema a ser resolvido. Práticas como Gestão da Inovação, Engenharia de Métodos, Estratégia e Planejamento da Produção, Ciência do Comportamento são estudados a fundo, a fim de validar a ideia/solução. O Objetivo é reduzir significativamente o tempo que se leva entre o surgimento da ideia e a sua execução.

Ao final das 40 horas se tem um protótipo testado e, aperfeiçoado, se for o caso. Durante os 5 dias em que o Design Sprint ocorre, as atividades são divididas da seguinte forma:

Dia 1 – Unpack (Entender)
É o dia destinado a ouvir todos os envolvidos. Todas as informações são passadas, onde cada departamento alimenta o Design Sprint com informações que servirão para se ter o escopo para a semana. Trata-se de uma imersão total dentro do problema a ser resolvido.

Dia 2 – Sketch (Desenhar)
É quando cada departamento apresenta suas ideias separadamente. É nesse momento que os facilitadores usarão técnicas que farão todos do departamento se engajarem no projeto. Só então o grupo opina e escolhe as melhores ideias.

Dia 3 – Decide (Decisão)
O dia do julgamento, onde apenas uma ideia será escolhida. Após essa escolha, um Storyboard, uma espécie de roteiro que contém desenhos em sequência cronológica, é desenhado afim de deixar claro quais ações serão tomadas e a ordem em que ocorrerão.

Dia 4 – Prototype (Prototipação)
Após a escolha da ideia que mais atendeu as necessidades da empresa, chegou a hora de executa-la. Nessa fase o objetivo não é se alcançar um produto pronto, finalizado, e sim a representação da solução proposta, que deve ser o mais “realistic-looking” possível, respeitando o prazo estabelecido de 8 horas para esta fase.

Dia 5 – Test (Teste) O Design Sprint pode ser entregue de várias formas, como por exemplo, Business Model Canvas, Fluxos, Layouts, Modelos de Negócios e Protótipos testados com usuários finais.
O ideal é usar o Design Sprint quando já se tem uma ideia do que está buscando, quando se pretende validar uma ideia ou criar/aprimorar um conceito. Agora se o assunto é totalmente desconhecido, tiver um escopo demasiadamente fechado ou amplo e for necessário pesquisas muito aprofundadas recomenda-se buscar outra ferramenta, como o Design Thinking por exemplo.

“A vantagem de uma empresa desenvolver e testar uma nova ideia através de um Sprint é que ele tem um tempo de execução que é genial. Ele não é curto o suficiente para você não conseguir produzir, mas também não é longo o suficiente para você se acomodar.”

Thiago Ururahy,Head da ACE Corp.
Imagem relacionada

A ideia do Design Sprint é principalmente chegar a um resultado no menor tempo possível e com a participação total de todos os envolvidos no projeto. Adotado por várias Startups no Vale do Silício, o Design Sprint começa a chamar a atenção de grandes empresas no Brasil, como por exemplo a BrasilPrev, que vende Previdência Privada.

Várias empresas estão encontrando no Design Sprint uma forma eficiente de inovar de uma maneira mais ágil. Nestlé, Braskem, BASF e BMG são algumas dessas grandes empresas que também adotam o Design Sprint.

Fontes: McKinsey&Co; Design Council; www.brasil.uxdesign.cc; www.hellerdepaula.com.br

Tags
Veja mais

Raquel Bastos

Técnica em Logística, acadêmica de Engenharia de Produção, e escritora.

Comentários no Facebook

Veja também

Close
Close