Engenharia de Produção

Inovação através da ferramenta “Design Thinking”

Planejando e projetando através da perspectiva do Cliente

Falar de inovação é de fato bem desafiador e ao mesmo tempo bem extensivo, pois está presente em todos os setores e áreas que interagimos diariamente. Seja pela busca de diferentes ideias, de melhores soluções, pelo dinamismo e avanço da tecnologia, pela agilidade de informações consistentes ao redor do mundo e até mesmo pela busca constante pelo autoconhecimento. Estar sempre em atualidade, se inovando e capacitando é primordial para nos mantermos vivos e motivados para atingirmos nosso sucesso individual além de nos transformar em pessoas mais competitivas para um mercado que está cada vez mais exigente e em transformação.

A Engenharia é um dos setores responsáveis por traduzir na maioria das vezes um pouco destas inovações e trazê-las de forma mais aplicada e prática para o nosso dia-a-dia.

Para nós, Engenheiros de Produção, a inovação está presente em praticamente todas nossas contribuições. Ela é efetivamente aplicada quando agimos em busca por melhorar processos, otimizar resultados, pensar de forma “enxuta”, pensar “fora da caixa” (um pensamento essencial para atingir resultados e metas nunca alcançadas antes), melhorar continuamente alguma rotina de trabalho e por trazer ganhos competitivos e satisfatórios para as empresas, para os clientes.

Inovar continuamente, trabalhar a perspectiva do cliente, a perspectiva de um novo negócio vai além de saber apenas sobre a tendência de mercado, sobre o produto e/ou projeto a ser desenvolvido, requer sabedoria e apropriação das melhores técnicas para apurar a fundo qual a real necessidade do seu público-alvo. De nada adianta projetar algo extremamente inovador se não possuir algum estudo de viabilidade por trás de uma grande ideia.

E por se tratar de métodos apropriados para executar de forma mais eficiente estas análises de viabilidade, destaco o “Design Thinking” como uma ferramenta que possibilita enxergar a ponta de um processo antes mesmo da inovação. Uma metodologia criada para construir sua visão de negócio a partir da necessidade do cliente.

Embora o nome Design seja na maioria das vezes associado a aparência estética de produtos, o Design como disciplina tem por objetivo máximo promover o bem estar na vida das pessoas (VIANNA 2012). E foi a partir desta linha de raciocínio que surgiu o termo “Design Thinking”, traduzindo a ideia do design como uma forma de pensar.

Para Brown (2008), Design Thinking é uma abstração estruturada do modelo mental utilizado há anos pelos Designers para dar vida a ideias, e seus poderosos conceitos podem ser aprendidos e utilizados por qualquer pessoa e aplicados em qualquer cenário de negócios ou social.

Em resumo, essa visão Design Thinking traz um método diferenciado para a busca de soluções através da real perspectiva do cliente. Ao invés de se estudar afundo somente sobre seu negócio a ser desenvolvido ou algum tratamento de solução, estuda-se primeiramente o seu público-alvo. Ou seja, qual o público você busca atingir com sua inovação e qual o sentimento, a vontade, a tendência desse público para ser apropriado a sua ideia.

Através do pensamento crítico e criativo obtemos as principais informações que impulsionarão a execução desta metodologia.

Design Thinking engproducaoo 300x225 - Inovação através da ferramenta "Design Thinking"
http://www.modernanalyst.com/Resources/Articles/tabid/115/ID/3361/Design-Thinking-for-Business-Analysts.aspx

Por se tratar de um método, o Design Thinking possui uma linha evolutiva de etapas a serem cumpridas para chegar no seu principal objetivo. Vejamos:

Primeira fase: PERSONAS. Fase que chamamos de identificação. Momento de caracterizar o perfil da pessoa para seu negócio. Esta ferramenta traz a possibilidade de identificação de diferentes polaridades dos usuários, desde aspectos demográficos, até perfis comportamentais. Criar este personagem é de suma importância na geração e validação de ideias para geração de soluções inovadoras e de uma nova proposta de trabalho.

Em seguida, é criado o Mapa da Empatia. Onde tentamos nos colocar no lugar destas pessoas que irão consumir e/ou farão uso desta nova proposta de negócio, desta inovação. Levantando informações consistentes sobre a real necessidade deste perfil criado.

Segunda fase: Proposta valor. Fase da experimentação. Etapa onde acontece a elaboração de uma nova proposta para o negócio. Hora de idealizar e filtrar as melhores informações levantadas nas duas fases anteriores para o desenvolvimento de um protótipo.

Logo após cria-se o Mapa Conceitual deste protótipo. Momento de descrever detalhadamente a proposta criada. Perguntas sobre: “Como funciona”; “Como pode ser implementado”; “Quem irá usar e quando usar”; “Por que melhora a experiência do cliente”; serão levantadas, respondidas e descritas nesta etapa.

Terceira e última fase: Test Card. Fase de implementação. Nesta etapa, duas ferramentas fundamentais e importantes são aplicadas. O Business Model Canvas. Painel de Modelo de Negócios – CANVAS, criado por Alexander Osterwalder (2004) trazendo sua principal contribuição que é agir de forma estratégica e significativa na construção rápida e visual de novos produtos. E o Mapa Jornada do Cliente, onde considera-se a descrição completa dos componentes da proposta criada para ser implementada.

 

BMC1 300x212 - Inovação através da ferramenta "Design Thinking"

Modelo de Business Model Canvas – Fonte: designthinkersacademy.com

A validação do negócio acontece mediante a execução da proposta possibilitando enxergar tudo o que foi planejado e o que se espera de resultado, além de avaliar através de métricas pré-estabelecidas de tempo e custo, qual será o impacto desta proposta de melhoria para o cliente.

Enfim, uma análise de viabilidade do seu negócio baseado na real necessidade do seu cliente.

Vale a pena aprender na prática e aprofundar os conhecimentos sobre esta ferramenta que está sendo muito utilizada atualmente e em ascendência neste mercado de muita instabilidade.

Um método que está completamente ligado aos profissionais da Engenharia de Produção que estão sempre em busca contínua por resultados melhores, performances com visões mais enxutas, qualificadas e lucrativas.

Etiquetas
Veja mais

Jhulie Evelin Domingues Avelar

Bacharela em Engenharia de Produção. Administradora. Regida por desafios. Em constante evolução quando o assunto é "Melhoria Contínua". Apaixonada pela transformação que esta filosofia provoca nas pessoas. Amante pelo sucesso e pelo prazer de ir sempre em busca da realização de seus sonhos e do que te faz feliz...

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo
Fechar