Dicas e Curiosidades

Melhor jeito de estudar para as provas de consultoria

alone-data-desk-884450.jpg

Recentemente, encontrei vários estudantes de engenharia que pretendem seguir carreira na consultoria mas não sabiam o que era o GMAT, prova presente em todos os processos seletivos. E tudo bem se você também não sabe, é exatamente para isso que o blog existe! Infelizmente, a faculdade não costuma dar esse tipo de informação e acabamos sem fonte para entender como ingressar na carreira específica que queremos. Nesse post, vamos esclarecer o que é essa prova e dar dicas de como estudar para ela.

O processo seletivo para as consultorias tendem a variar dependendo da empresa; mas, geralmente, consiste em uma triagem de currículos, depois a prova de GMAT, talvez alguma fase intermediária e a fase de cases, presente em todas as maiores consultorias do mundo.

Sobre o GMAT (“Graduate Management Admission Test”), é uma prova de raciocínio lógico que envolve matemática simples e que pode conter diferentes tipos de questões. O número de questões varia, mas uma coisa é comum para todas elas: você tem muito pouco tempo. Basicamente, você é julgado pelo número de respostas certas naquele determinado tempo dado. Para estudar para a prova de GMAT, existem alguns livros bons. Recomendo o “The Official Guide for GMAT Review” que contém 800 questões com resolução de testes de GMAT. Não esqueça de treinar tempo!

Já para a prova de case, existe um livro que praticamente virou a Bíblia de quem quer trabalhar em consultora: O “Case in Point“. Existem outros que são recomendados também como “Crack the Case“, por exemplo. Esses livros ensinam desde o que falar na apresentação pessoal até resolver o case em si.

Espero que esse post tenha esclarecido melhor como funciona o processo seletivo das grandes consultorias! Qualquer pergunta além, só postar nos comentários que responderemos.

Boa sorte e muitos cases resolvidos para você… (:

 

Etiquetas
Veja mais

Bruna Hamori

Bruna Hamori, 22 anos, é estudante de engenharia de produção. Trabalhou dois anos e meio na startup de tecnologia e educação Responde Aí, da qual saiu para se dedicar à área ambiental. Morou nos Estados Unidos e na Argentina, onde se dedicou a entender a relação da engenharia com o desenvolvimento social. Criou, recentemente, um blog no qual pretende compartilhar suas tentativas de causar impacto positivo no mundo.

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo
Fechar