Dicas e Curiosidades

Produção consciente como estratégia empresarial

Por que alinhar sustentabilidade às práticas usuais a organização?

folhaaa - Produção consciente como estratégia empresarial

A possibilidade de conciliar o desenvolvimento econômico no país junto ao mantimento de seu patrimônio ecológico leva a discussão da Produção mais Limpa estar em constante debate entre o âmbito empresarial. Uma visão mais ética e verde sobre o modo de produzir tem levado a classe consumidora a repensar suas ações e compras nos últimos 26 anos. Parte dessa nova conscientização vem de uma série de ações ambientais e mundiais que impulsionaram esse novo modo de pensar, a exemplo da conferência Rio-92.

Produzir conscientemente significa adotar práticas preventivas, que requer uma estrutura externa, e, sobretudo interna a organização que permita avaliar e controlar os impactos ambientais de suas atividades, produtos ou serviços, para isso, é necesário um Sistema de Gestão Ambiental para auxiliar empresas a identificar, priorizar e gerenciar seus riscos ambientais como parte de suas práticas usuais. A ISO 14001 exige que as empresas se comprometam com a prevenção da poluição e com melhorias contínuas, como parte do ciclo normal de gestão empresarial.

Não é uma tarefa fácil..

Transformar toda a organização empresarial não é uma tarefa fácil e muito menos barata. Por mais que a transformação consiga se auto sustentar a médio prazo, quebrar a tradição de empresas mais engessadas não é simples, porém para permanecer no mercado as mesmas precisam se ajustar as demandas. É necessário que se entenda que as mudanças serão utilizadas em benefício do próprio negócio e farão parte de sua estratégia competitiva.

Dado a problemática, executivos de grandes empresas afirmam que novas tendências tendem a crescer neste século, a qual incluem dentre elas o controle de origem dos insumos, a logística reversa e a produção compartilhada.

Daniel Domeneghetti, autor da pesquisa sobre consumo consciente e CEO da DOM Strategy Partners, acredita que a regulamentação e punição das empresas seria um bom caminho para convencer as companhias da necessidade de adoção de práticas verdes.

“As empresas precisam entender que as vantagens são inúmeras, desde satisfação e admiração de clientes e consumidores, até ganhos de eficiência e performance operacional, melhor integração com a cadeia de suprimentos, novas oportunidades de negócio e novos mercados de atuação, novos perfis de consumidores, lançamentos de novos produtos, categorias e inovações, alinhamento com a expectativa dos stakeholders, satisfação dos funcionários, melhoria da imagem institucional, contribuição para os desafios da Sustentabilidade e fortalecimento da licença social para operar, dentre outros”, afirma o executivo, que liderou as entrevistas com os CEOs.

Tags
Veja mais

Klara Medeiros

Estudante de Engenharia, amante de produtividade, gestão organizacional e empreendedorismo. Adora conhecer negócios inovadores, além de ser apaixonada pela transformação digital no mundo empresarial. Gostou do texto? Interaja comigo nas redes sociais!

Comentários no Facebook

Close