Dicas e Curiosidades

Viver longe da zona de conforto, é possível?!

Bom, hoje nosso papo não é sobre assuntos técnicos, mas acredito, que é tão fundamental quanto. O assunto é você e esse medo de mudanças!

Imagem relacionada

De fato, nós seres humanos adoramos nos mover dentro daquilo que já conhecemos, a zona de conforto. E é nesse local que acontece várias ações, pensamentos e comportamentos que estamos acostumados a fazer, agindo por inércia. Nos resguardamos tanto que passamos a ter medo de iniciar coisas novas, de fracassar, e por isso acabamos procrastinando.

Imagine se Valentim Bouças, o responsável pelo início das operações da IBM no Brasil, não tivesse saído do Rio de Janeiro, em um navio a vapor e em plena grande guerra, para Nova York e batido na porta do presidente da IBM, Thomas Watson, para apresentar sua intenção de trazer a empresa para o Brasil. Bouças tinha muitas dívidas e nenhum dinheiro, ele foi se aventurar. Provavelmente a IBM não tinha iniciado suas operações, naquela época, pela primeira vez fora dos Estados Unidos.

Alguns poderiam até dizer que ele teve sorte, eu diria que ele teve coragem! Aproveitando, gostaria de recomendar um livro, chamado: “A Boa Sorte” de Álex Rovira Celma e Fernando Trías de Bes. Este livro é baseado em uma fábula, o qual conta a história de dois amigos de infância que se reencontram, um muito bem-sucedido e o outro não soube aproveitar as oportunidades que teve. Ninguém nasce com sorte, é você que a constrói!

Certa vez Sandra Betti, especialista em Assessment Center, escreveu em um blog que sofremos consequências por permanecer na zona de conforto, tais como:

  1. Desperdício de talento: acabamos desperdiçando nosso potencial, não conseguimos transformá-lo em performance por conta do medo do novo, é um processo de auto-sabotagem.
  2. Impactos negativos na carreira, na imagem e na empregabilidade: quando não sentimos a necessidade de aprender nada ou de aprimorar-se e acabamos estagnados no mesmo lugar.
  3. Prejuízos à saúde: ao físico (sedentarismo, dependência química), ao intelecto (perda de memória, de raciocínio), e ao espírito (falta de senso de propósito e de capacidade de ajudar as outras pessoas).
  4. Falta de autoconhecimento: está relacionado a aprendizagem, sempre devemos procurar melhorar e buscar mudar nossos comportamentos, a evoluir e a buscar nosso sucesso.

Portanto, te convido a desafiar-se hoje a identificar quais são os seus objetivos atuais, descreva o quê de impede de realizá-lo e então, vá para a ação. Sempre busque um nível mais elevado que o seu. Se você não está se atualizando, você ficará para trás. Dê passo a passo, não coloque metas absurdas, como por exemplo, aprender um novo idioma em uma semana. Reconheça suas fraquezas e trabalhe para melhorá-la. Desenvolva novas habilidades, conheça pessoas novas, se interesse por novos assuntos, torne-se uma pessoa melhor. Expanda suas vivências!

Tags
Veja mais

Comentários no Facebook

Close